Sindicato dos Jornalistas repudia pedido censura de Braide em reportagens sobre Covidão de Icatu*


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Luís emitiu nota repudiando o que chamam de Lei da Rolha, a interpretação da Justiça Eleitoral de que qualquer notícia sobre candidato possa ser interpretada como "propaganda negativa".

Foi com base nessa premissa, que o candidato Eduardo Braide (Podemos) conseguiu na Justiça que o blogueiro Raimundo Garrone retirasse do ar notícia sobre investigação da Polícia Federal na cidade de Icatu.

A PF investiga possível fraude na venda de máscaras e outros equipamentos de proteção ao Covid por uma empresa de Paço do Lumiar à Prefeitura de Icatu. O contrato no valor de cerca de R$ 2 milhões tem suspeita de superfaturamento nos preços.

Dias antes do contrato, a Prefeitura de Icatu recebeu uma emenda do deputado Eduardo Braide no valor de R$ 2 milhões. O deputado alega que o recurso não foi usado para o contrato.